Peugeot 405

1987-1997 de lançamento

Reparo e operação do carro



Peugeot 405
+1. Instrução de manutenção
+2. Manutenção
+3. Motores
+4. Sistema de combustível
+5. Sistemas de lubrificação, coolings
+6. Sistema de lançamento
+7. União
+8. Transmissões
+9. Cabos de poder
+10. Direção
+ 11. Suportes de forma triangular de interrupção
- 12. Sistema de freios
   12.1. Característica técnica
   12.2. Extração por meio de bomba do sistema de freios hidráulico
   12.3. Substituição de sapatos de freio dianteiros
   12.4. Oleodutos de freio e mangueiras
   12.5. Substituição de sapatos de freio traseiros em freios de disco
   12.6. Substituição de sapatos de freio traseiros em freios de tambor
   12.7. Expeça o disco de freio
   12.8. Disco de freio posterior
   12.9. Tambor de freio posterior
   12:10. Suporte de um freio avançado
   12:11. Suporte de uma roda traseira
   12:12. Cilindro de freio posterior
   12:13. Cilindro de freio principal
   12:14. Pedal de freio
   12:15. Ampliador de vácuo de freios
   12:16. Válvula unilateral do ampliador de vácuo de freios
   12:17. Ajuste do freio de emergência
   12:18. Alavanca do freio de emergência
   12:19. Fio do freio de emergência
   12:20. Comutador de uma lâmpada de controle de ligação do freio de emergência
   12:21. A válvula de ajuste de pressão no sistema de freios
   12:22. Comutador de luz do freio
   12:23. Antibloqueio de sistema (ABS)
   12:24. Substituição do sensor de uma roda
   12:25. Remoção de ar do sistema de freios
+13. Corpo
+14. Equipamento elétrico


cbc19809

12:23. Antibloqueio de sistema (ABS)

INFORMAÇÃO GERAL

Antibloquear sistema de freios (Bendix ABS)

1 – o módulo operacional eletrônico,
2 – nó hidráulico,
3 – bombeie o nó com o passeio elétrico,
4 – sensores de rodas avançadas,
5 – sensores de rodas traseiras

Diagrama de função de Bendix ABS

1 – bombeie o nó com o passeio elétrico,
2 – sensor de 16,0 MPas,
3 – sensor de 18,0 MPas,
4 – sensor de 9,0 MPas,
5 – o módulo operacional eletrônico,
6 – acumulador de pressão,
7 – transmissores de pressão,
8 – sensores,
9 – nó hidráulico,
10 – rodas dentadas,
11 – bulbo alarmante,
12 – tomada de controle (M897),
А/Е – eletricamente as válvulas finais pela entrada feitas funcionar,
F – freios,
R – tanque de fluido de freio

Princípio de trabalho

Durante a frenagem intensiva a roda pode escorregar em uma superfície. A velocidade de distrito de uma roda neste caso é menos do que a velocidade do carro.

Fazer deslizar mínimo (0%) quando a roda escorrega livremente, e máximo (100%) quando a roda se bloqueia. A eficiência de frear o maior quando o coeficiente do escorregamento faz 15% que permite guardar a boa estabilidade e controllability do carro.

O papel de ABS compõe-se na restrição da pressão no sistema de freios para que o valor do coeficiente do escorregamento se recomendasse aproximadamente igualmente.

A ação deste sistema tem de ser imediata e independente para cada roda. O sistema tem de reagir a cada modificação de um pavimento e a carga do carro imediatamente.

Desenho

ABS compõe-se de elementos eletrônicos e hidráulicos. As seguintes partes são a sua parte.

O nó hidráulico colocou no lugar do cilindro de freio principal clássico que tem dois transmissores da pressão que alimenta dois contornos independentes de "X" sistema e seis eletronicamente as válvulas feitas funcionar da modulação da pressão. Quatro deles recebem os sinais elétricos enviados pelo módulo operacional e modulam a pressão em um contorno de freio. Duas outras válvulas protegem de modificações súbitas da pressão em freios avançados para que não piorem características do carro.

Quatro sensores (em um em cada roda) que enviam dados sobre a velocidade instantânea de cada roda ao módulo operacional.

O módulo operacional eletrônico (colocado em uma parede de uma asa esquerda avançada) que com base em dados de sensores faz funcionar válvulas elétricas do nó hidráulico. Este módulo equipa-se de também a adaptação de autodiagnóstico que informa o motorista na emergência de mau funcionamento.

O nó de bomba com o passeio elétrico que cria a pressão necessária no sistema de freios.

Três vários tipos de ABS podem aplicar-se dependendo do modelo do carro.

O SISTEMA BENDIX COM ABS COMPOSTO

Este sistema instalou-se em alguns modelos até 1993 como o equipamento padrão. O sistema adapta-se em vez do sistema habitual, a ação de um pedal de freio transfere-se para o bloco da gestão hidráulica que se substitui pelo cilindro de freio principal e o ampliador de vácuo no sistema de freios ordinário.

O sistema trabalha com a muito alta pressão, normalmente de 158 para 183 barras que se cria pela bomba elétrica instalada no modulador.

O sistema continuará trabalhando mesmo se o sensor instalou em uma roda do carro reprovada. Em caso da quebra geral a unidade de controle devolverá o sistema à frenagem habitual.

O SISTEMA BENDIX DE ABS ADICIONAL

O sistema Bendix de ABS adicional instala-se em alguns modelos, ABS adapta-se além de elementos habituais do sistema de freios.

O sistema usa a pressão criada pelo cilindro de freio principal ordinário e o ampliador de vácuo.

O sistema continuará trabalhando no modo da frenagem habitual em caso da quebra ABS.

BOSCH 2E SISTEMA DE ABS ADICIONAL

Bosch 2E o sistema de ABS adicional instala-se em alguns modelos desde 1993 e Bendix de ABS adicional é semelhante.

Funcionamento

Se um de sensores registrar o começo do bloqueio de uma roda, então o módulo operacional influi na válvula elétrica correspondente que se fecha e graças a ele guarda a pressão necessária de frear (para esta roda).

Se no fim de tudo lá vier o bloqueio cheio de uma roda, então a válvula elétrica une o freio correspondente a um tanque de compensação e a pressão agudamente cai. A roda começa novamente a rotação. Causa a modificação de uma condição da válvula elétrica graças a que há um crescimento da pressão novamente. Este ciclo apressa-se muito (várias vezes dentro de um segundo), e todo o processo dura ou a uma parada do carro, ou antes de enfraquecer-se de apertar um pedal.

Controle

ABS fornece-se unido com o dispositivo de autodiagnósticos que faz funcionar o módulo que em caso do mau funcionamento de uma parte eletrônica do sistema causa o fogo de um bulbo de controle em uma combinação de dispositivos. Este bulbo não indica uma fonte de mau funcionamento. É necessário aplicar o seguinte método à definição exata de uma causa do defeito.

ORDEM DE REALIZAÇÃO
1. Entre a ponta indicada por um símbolo M897 e peso para unir o comutador.
2. Incluir a ignição e fechar o comutador durante 3 segundos. O bulbo de controle em um guarda de instrumento iluminará.
3. Abrir o comutador. O bulbo de controle iluminará uma vez que isto equivale à figura 1 entre dezenas. Então o bulbo extingue-se lentamente durante 1,5 segundos e duas vezes ilumina o que equivale à figura 2 entre unidades.
4. Este sinal deve interpretar-se como a figura 12 que é a designação de código do começo do teste.

Pesquisa de causas de defeito

A designação de código do mau funcionamento é o número 51.

ORDEM DE REALIZAÇÃO
1. Para fechar o comutador durante 3 segundos, o bulbo de controle tem de iluminar.
2. No comutador aberto o bulbo de controle ilumina, por exemplo, 5 vezes que equivale à figura 5 entre dezenas. O bulbo extingue-se lentamente novamente durante 1,5 segundos e uma vez ilumina (a figura 1 entre unidades).

Código de mau funcionamento
Elemento defeituoso
Verifique sujeito
14
Dispositivo hidráulico
Nível de fluido de freio
Pressão hidráulica
Controle do dispositivo hidráulico
23
Contorno de um bulbo alarmante de ABS
Díodo
O sítio de uma cadeia elétrica entre um bulbo alarmante de ABS e uma fechadura de segurança
24–33
O sensor de umas costas deixou a roda
O sinal que vai do sensor

Resistência de sensor

O sítio de uma cadeia elétrica entre o sensor e o módulo eletrônico
25–34
Sensor de uma roda direita avançada
31–35
Sensor de uma roda de direito traseira
32–41
Sensor de uma roda esquerda avançada
42
Eletricamente a válvula feita funcionar expede o direito
Funcionar eletricamente da válvula feita funcionar

Resistência eletricamente a válvula feita funcionar

O sítio de uma cadeia elétrica entre eletricamente a válvula feita funcionar e o módulo eletrônico
43
Eletricamente a válvula feita funcionar (restrição) expede o direito
44
Eletricamente a válvula feita funcionar para a frente partiu
45
Eletricamente a válvula feita funcionar (restrição) para a frente partiu
51
Eletricamente a válvula feita funcionar atrás direito
52
Eletricamente a válvula feita funcionar atrás partiu